AS DIFERENÇAS ENTRE PROPÓSITO DE VIDA & VOCAÇÃO

proposito

Quais as diferenças entre Propósito de Vida e Vocação? Existem, de facto?

Uma amiga minha disse-me uma vez, numa fase complicada da sua vida: “sinceramente não percebo nada do que se passa na minha vida, já chega, quero saber o meu segredo”, e aquilo fez-me pensar. Uma frase banal, mas que nunca esqueci. “Qual é o meu segredo?”.

Estamos formatados para viver o nosso crescimento contemplando pelo menos estes 4 objetivos entre os 25 e os 35 anos: terminar um curso, arranjar um emprego, casar e ter filhos. Será que a vida é assim tão linear? Será que tem mesmo de ser igual para todos? Na minha opinião, não. Há quem seja feliz sem amarras, a viver de país em país, sem nunca pensar em ter filhos. Há quem seja feliz a gerir a sua casa e a sua família, sem ter um trabalho convencional. Mas há coisas às quais não podemos/devemos fugir: ter uma atividade que nos permita sustentar-nos, estudar/aprender novas técnicas para sermos melhores nessa atividade, trabalharmo-nos como pessoas para sermos mais felizes e saudáveis sem culparmos os demais pelas nossas desgraças. É o mínimo…mas nem sempre vem de forma fácil.

Afinal: porque é que uns de nós se “desenrascam” mais rápido do que outros? Porque é que alguns de nós têm uma vida diferente da maioria e parecem tão felizes e outros atingem esses 4 objetivos antes dos 40 e passam a vida insatisfeitos e a queixarem-se? Porque será que algumas pessoas adoram o que fazem e outras se sentem tão tristes por terem de ir trabalhar? Pensamos sempre que a resposta é “porque ganham mais”, “porque os pais tinham dinheiro”, mas acredita, isso nem sempre é verdade. Claro que há sempre quem tenha mais oportunidades, mas nem sempre as sabe aproveitar e transformar isso em independência e sustentabilidade na idade adulta. Assim como nem todos os que nascem em condição de pobreza financeira ou com uma limitação física severa se deixam ficar pelos caminhos da vida sem darem luta e sem alcançarem grandes feitos. Nem sempre o dinheiro é o mais importante, apesar de essencial para o nosso dia-a-dia.

its-been-lovely-but-i-have-to-scream-now-quote-1.jpg

(Saber rir das fases menos boas :D)

Somos todos iguais em direitos e deveres, mas somos todos certamente muito diferentes no que toca ao nosso caminho. Convido-te a responderes a estas perguntas:

“Que parte da minha vida me satisfaz completamente neste momento? E qual é a parte que me frustra e que gostaria de mudar?” – nestas duas respostas, se fores absolutamente honesto contigo mesmo, percebes um pouco melhor em que ponto te encontras neste momento. E perceber o que se passa neste momento nem sempre é fácil ou óbvio. Não vale responder: “o meu trabalho não me deixa ser feliz”, “tenho filhos e não posso arriscar”. Posso dar-te infinitos exemplos de pessoas que estavam em situações dessas ou piores e mais cedo ou mais tarde encontraram um caminho. Por isso o truque é usares de toda a tua maturidade, seres sincero na resposta, sincero contigo. Neste momento, o que importa é que gostes de ti o suficiente para saberes esta resposta. Não interessa apenas definir um enorme objetivo longínquo, interessa mais admitires MESMO o que se passa agora em ti.

Como escreveu um dia Robert Walser: “Posso dizer mentiras em todo o lado, mas não aqui, não diante de mim mesmo.”

Sunset waves sea shore_Ultra HD.jpg

PROPÓSITO DE VIDA… Expressão pomposa usada para nos referirmos ao significado central da nossa vida. Não a do nosso pai, mãe ou vizinho. Da nossa vida. O Propósito de Vida é a razão pela qual estamos aqui, com mais ou menos dores e dificuldades no caminho. É como um órgão vital invisível: não se vê e podemos passar a vida toda sem nos lembrarmos dele, mas inevitavelmente, se não o cuidarmos, acabará por trazer sintomas que nos fazem parar, questionar, atravessar uma crise e procurar uma cura.

PRECISO DE AJUDA PARA SABER QUAL O MEU PROPÓSITO DE VIDA?

Depende – talvez sim, talvez não. Responde à seguinte pergunta: sinto-me feliz e realizado? Então muito provavelmente já encontraste ambos: Propósito de Vida e Vocação.

Caso a resposta tenha sido “Não”, ou “muitas vezes não me sinto feliz nem realizado”, então talvez precises de olhar para as coisas por outro prisma.

EXISTE REALMENTE UMA DIFERENÇA ENTRE PROPÓSITO DE VIDA E VOCAÇÃO?

Na minha opinião são mesmo duas ideias diferentes. O Propósito de Vida é uma espécie de dívida espiritual, o que vieste cá aprender e aprimorar, o que te fará dar um grande passo evolutivo, aquilo que por enquanto não aprendeste nem integraste na tua vida. Pode ser uma atitude perante a vida e os outros, mas será sempre, antes de tudo, uma atitude perante ti próprio. Porque será que para algumas pessoas é fácil perdoar, perdoam tudo e mais alguma coisa, e outras são incapazes de o fazer ou têm enorme dificuldade? Para uns poderá fazer parte do seu Propósito aprenderem a perdoar e a aceitar os outros, e por mais que fujam disso bradando por aí “quem me magoa uma vez nunca mais tem oportunidade comigo”, pode ser constantemente obrigado pela vida a perdoar pai, mãe, filhos, companheiros, amigos, e acima de tudo a si próprio. Parte da aprendizagem pode ser mesmo essa: saber perdoar. Para outros pode ser “não tolerar tudo e saber dizer não”. “Só isso?” Será pouco? Pensa primeiro, conclui mais tarde…

O terapeuta A. H. Almaas fala sobre o abandono da nossa essência, dizendo: “Tornamo-nos naquilo que queriam que nós fôssemos… através deste processo de acomodação, abandonamos e rejeitamos o que não era visível, as partes de nós com as quais os outros não se identificavam. A nossa essência tornou-se o elemento menos reconhecível em nós e por isso mesmo a nossa essência tornou-se o elemento mais relevante e que abandonamos. A nossa maior preciosidade. Escondemo-la de nós próprios e eventualmente esquecemo-nos dela.”.

Outros exemplos de Propósito de Vida podem ser viver um amor incondicional pela família, ser um agregador familiar, ajudar os outros, ser um educador, viajar, cultivar um espírito comunitário. Mas o Propósito de Vida é mais do que fazer apenas aquilo de que gostamos, é algo que podemos partilhar com alguém que conhecemos mas pode ser também algo que nos pode numa fase inicial isolar dos demais, porque nos leva a criar ao nosso redor todo um novo ambiente social, fruto da nossa mudança (estes são apenas exemplos).

bright-future-sign

E A VOCAÇÃO? Vocação é aquilo que podes executar com mestria, o teu gosto profissional, o que sabes fazer melhor, o dom que podes usar no trabalho e que te pode trazer imensos proveitos e satisfação. Por exemplo: saber falar bem em público, ser muito organizado, falar muitas línguas, ser um óptimo relações públicas, de entre vários dons, podes uni-los de forma a aplicares tudo o que tens de melhor num emprego. Erradamente pensamos que reformatarmo-nos profissionalmente passa sempre por trabalhar por conta própria ou por uma carreira pública, mas pode ser algo muito mais simples do que o que fazíamos antes ou uma espécie de “downsizing” que implique estar mais em casa ou uma parceria com outra pessoa que tenha uma atividade que complemente a nossa. Nunca sabemos o que a vida reserva!

purpose-in-life.gif

Porque considero a Astrologia Psicológica em conjugação com o Coaching a melhor ferramenta para descobrir ambos Propósito de Vida e Vocação? Nunca termino uma sessão de Astrologia sem completar um exercício de Coaching e sem que a pessoa que está à minha frente defina uma tarefa, por pequena que seja, para a semana seguinte. Porque passar à acção na mudança é tão importante como identificar as principais mais-valias da tua personalidade. O teu mapa natal baseia-se na tua hora de nascimento exacta. Através das posições dos planetas nas casas astrológicas e nos signos nesse preciso momento, conseguimos levantar o véu daquilo que muitas vezes se passa nos bastidores de ti mesmo. A posição do Sol, do planeta que rege o teu signo ascendente e que te vai com certeza exigir mudanças a partir dos 35 anos, bem como a ligação (aspectos planetários) que esses dois planetas têm com outros, com o signo e a casa onde se encontram, revelam aquilo que na tua vida pode representar a diferença entre passares a vida a sofrer ou a queixares-te e veres as coisas de uma forma mais corajosa, construtiva, otimista e luminosa, encontrares um caminho e passares mesmo à acção. É parte muito significativa do tal “segredo” de que falava a minha amiga. Parece óbvio então porque é que os horóscopos de revista são divertidos mas nunca ajudam realmente ninguém, certo?

NOTA: Devo dizer que na minha opinião, quantas mais pessoas a partir dos 16 anos tivessem acesso a Astrologia Psicológica e Coaching, mais realizações individuais aconteceriam e menos tempo se perderia com frustração desnecessária. A frustração ajuda e é inevitável, mas passar a vida a dar murros em ponta de faca desmotiva qualquer um. Por isso resolvi este ano mudar a minha vida profissional. Porque acredito que esta ferramenta divina não controla, não diz o que fazer: antes liberta e nos faz encarar a nossa essência. Se assim o desejarmos.

Mais artigos sobre este tema se seguirão, aguardo os teus comentários aqui ou na minha página FB.

Como sempre digo, mesmo que não concordes comigo, pelo menos fiz-te pensar.

Obrigada por me leres!

Joana Amoêdo Leite

Consultas AQUI.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s